HOME
 
ALMÍSCAR
 
PRODUTOS
 
ENVIE SUA RECEITA
 
ATENDIMENTO
 
 
SAÚDE EM FOCO
 
Tua Saúde
Bom humor: alimentos que aumentam a serotonina
Sport Life
Cicatrização: alimentos que auxiliam no processo
Tão Feminino
7 sementes que são amigas do coração
 
 
Not?cia - Entenda por que a pele queima mais rápido na praia Entenda por que a pele queima mais rápido na praia

Não há dúvidas de que o verão é uma das estações mais esperadas do ano: para muitos, é época de curtir viagens com a família, sair com amigos e, claro, renovar o bronzeado.

E como você já deve ter escutado por aí, não há lugar melhor do que a praia para deixar a pele morena —se não tomar cuidado, até com queimaduras.

"Por conta da areia, que tem milhares de partículas minerais que brilham, a radiação não só vem de cima para baixo, mas também de baixo para cima. Com o sol batendo no solo, os raios refletem nos corpos que estão ali com maior concentração", aponta Samuel Henrique Mandelbaum, coordenador do serviço de dermatologia da Santa Casa de São José dos Campos (SP).

Mesmo quando os banhistas estão no mar, apenas com a cabeça para fora, o dermatologista explica que o efeito continua sendo o mesmo por conta das partículas brilhantes presentes na água e pela própria superfície refletora do mar. "Por isso é importante caprichar no protetor solar com FPS alto e replicar logo após sair da água ou a cada duas horas, se o corpo continuar seco", recomenda.

Ficar na sombra não é garantia de proteção

Quando o calor está muito forte, é normal nos abrigarmos embaixo do guarda-sol. Mas a proteção da sombra é uma ilusão: mesmo quem está nela ainda recebe os raios que rebatem na areia e por isso, o uso do protetor solar é indispensável.

"Vale apostar em proteção física como óculos e roupas com proteção UV. Prefira um guarda-sol com tecido grosso ou, se disponível, proteção UV, como são os mais modernos. Os de tecidos sintéticos oferecem pouco apoio", indica Mandelbaum.

Não é só na praia que os raios refletem

A praia exerce o maior efeito de reflexão dos raios UV por ter areia ou água em toda a sua extensão, mas outros locais também podem oferecer o mesmo resultado. "Ficar na beira da piscina, em jardins ou outros locais com paredes brancas e até na neve também colocam a pessoa na mesma situação", informa Damaris Ortolan, dermatologista e tricologista da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia).

Os piores erros dos banhistas na praia e como evitá-los

Esquecer ou não saber que o protetor leva um tempo para pegar na pele: "Pode demorar até 45 minutos para surtir efeito na pele. Passe o protetor em casa, antes de ir para a praia ou para a piscina", indica o especialista da Santa Casa de São José dos Campos. Fique sempre atento às informações do rótulo.

Confiar no que está escrito na embalagem: Alguns protetores solares indicam proteção por 24 horas, mas o efeito máximo não dura tanto. É importante reaplicar o produto a cada duas horas ou após entrar na água.

Querer se bronzear a qualquer custo: Embora um bronzeado possa parecer o mais importante no seu dia de praia, problemas como o envelhecimento e o câncer de pele podem aparecer apenas após anos de danos, e, por isso, é essencial que os banhos de sol sejam feitos com responsabilidade.

Usar pouca quantidade de protetor solar: Mandelbaum explica que um adulto deve usar de 30 a 50 gramas de protetor solar para proteger o corpo todo. "Muitas vezes vejo pacientes com os frascos comprados há meses, o que mostra como as pessoas usam pouco", conta.

Usar protetor fora da validade: Após a validade, o efeito diminui e não vale a pena arriscar.


Fonte: Viva Bem
 
           
 
Rua São José, 175 - Vl São José
Várzea Paulista / SP

Rua Maria Maiolino de Souza, 101
Centro - Campo Limpo Paulista / SP

(11) 4596-3321

(11) 4038-6064

Horário de Funcionamento:
Seg a sex 8h30 - 18h | Sáb 8h30 - 12h
contato@almiscar.com.br
 
newsletter
Cadastre seu e-mail e receba nossas promoções
     
         
   
Copyright © 2017 - Todos os direitos reservados
Produzido por FrameSet